fbpx

Imobi Report

#101 Quase metade dos imóveis vendidos em 2020 foram para investidores

Imobi Report
Escrito por Imobi Report em 16 de fevereiro de 2021
10 min de leitura
#101 Quase metade dos imóveis vendidos em 2020 foram para investidores
Toda semana, no seu e-mail.

Assine gratuitamente a principal newsletter do mercado imobiliário brasileiro.

Segundo dados do FipeZap, 46% das compras de imóveis no último ano tiveram como objetivo o investimento, ou seja, foram para investidores. O brasileiro encontrou na queda da Selic um cenário favorável para investir em imóveis: financiamentos mais baixos e retorno menor em aplicações conservadoras. Porém, segundo a mesma pesquisa, o perfil de quem pretende comprar em um futuro próximo prioriza moradia, somando 86% das intenções de compra.

Especialistas afirmam que os maduros são um público importante para o mercado imobiliário: a diminuição das famílias brasileiras faz com que o grupo com mais de 50 anos tenha menos filhos e netos para gastar e mais dinheiro no bolso. Além da buscar moradia (e valorizar novas questões, como praticidade), é um público investidor em potencial. O Imobi ouviu entrevistados que desmistificam ideias de que o imóvel para os maduros sejam “guetos de velhinhos” ou tenham “carinha de vovó”. Para atender a esse público, é preciso mesmo entender de flexibilidade e diversidade.

Apesar de todas as consequências negativas, a pandemia tem contribuído para a realização de sonhos de alguns brasileiros, como a vontade de morar perto da praia, o que ficou mais próximo com a aceleração da transformação digital e a adesão ao home office. Levantamento da plataforma Apto revela que as buscas por imóveis no litoral paulista aumentaram 21,6% nos últimos seis meses. O destaque fica para Santos, que teve um crescimento de 38,9%. 

Em um momento em que muita gente cogita se mudar, seja para espaços maiores ou com mais funcionalidades, a possibilidade da troca de imóveis surge como uma solução atraente para evitar desgastes na transição de uma residência para outra. Assim, evita-se que o cliente tenha que passar um período na casa de familiares ou hotel enquanto vende um imóvel. A Loft, por exemplo, já oferecia esse serviço em São Paulo e agora está expandindo para o Rio de Janeiro. 

Assim como em 2020, o IGP-M continua subindo vertiginosamente neste início de ano. Na primeira prévia de fevereiro, o índice apresentou alta de 1,92%, conforme divulgou a FGV – no ano passado, a alta tinha sido de 1,89% nesse mesmo período. Com isso, o acumulado do IGP-M nos últimos 12 meses passou de 24,87% para 28,17%. 

Cada vez mais, o aluguel de casas de férias tem surgido como opção para hospedagem em viagens durante a pandemia. Levantamento realizado pela Another Company Group em toda a América Latina aponta que, quando se trata de hospedagem, os viajantes preferem alugar um Airbnb (26%) ou um hotel boutique (21%). Quem está lucrando com essa “nova” modalidade de locação são as agências de viagens. O diretor-presidente da CVC, Leonel Dias de Andrade Neto, já avisou, inclusive, que o aluguel de casas nos Estados Unidos será alvo de forte investimento por parte da companhia, por meio da VHC. Como parte desse projeto, a CVC também planeja lançar operação da subsidiária no Brasil e na Península Ibérica ainda neste ano, mirando no segundo semestre. 

Previstas para iniciarem em março, as obras de alargamento da faixa de areia da Praia Central de Balneário Camboriú vão trazer consequências diretas para o mercado imobiliário local. Estima-se que, após a conclusão das obras, o preço médio dos imóveis na região suba até 20%, especialmente os edifícios na Avenida Atlântica e na quadra do mar. 

Para ajudar os clientes a escolher entre comprar ou alugar, o QuintoAndar lançou a “Calculadora Alugue x Compre”, ferramenta que utiliza dados fornecidos pelos usuários para responder a essa dúvida tão comum. Para isso, o simulador utiliza informações como valor do imóvel desejado e a quantia que o consumidor gostaria de pagar no aluguel, além de considerar variáveis econômicas, como saldo disponível do FGTS. A ferramenta é gratuita para quem já é cliente do QuintoAndar. 

Já passamos da metade de fevereiro e a data final para entrega da Dimob está cada vez mais próxima. Para ajudar as imobiliárias a preencher corretamente a Declaração de Informações sobre Atividades Imobiliárias, o Imobi Report trouxe, nesta semana, um conteúdo especial sobre o assunto, esclarecendo as principais dúvidas sobre a Dimob. Já entregou a sua Declaração?

Incorporadoras

A paulistana JFL lançará dois residenciais para renda em São Paulo. A incorporadora está investindo R$ 350 milhões em dois empreendimentos, que farão parte dos nove de aluguel residencial da marca. Depois de prontos, os projetos terão participações vendidas para o fundo imobiliário JFL Living.

Falando no assunto, a Yuca oferece um modelo de residencial para renda com moradia compartilhada. Além do cuidado com o consumidor final, a startup está se aproximando das incorporadoras. Na última semana, o Imobi entrevistou Rafael Steinbruch, head de Real Estate da proptech. “Hoje, a Yuca tem uma base de dados muito relevante e queremos ajudar a construir produtos. Inicialmente, a parceria que fazemos é para fazer locação de estoque ou venda casada. (…) Vemos que muitos incorporadores estão intrigados com o mercado de locação e querem saber mais, querem eventualmente fazer uma incorporação para renda. Hoje temos o conhecimento para falar ‘esse é o produto que aluga melhor’, ‘esse é um mix de unidades que aluga mais nesse bairro’, analisar o terreno e apoiar o incorporador”.

Como já mostramos aqui no Imobi Report, os custos da construção civil seguem em escalada. Em janeiro, o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) teve crescimento de 1,99%, em comparação com dezembro de 2020, alcançando a maior taxa da série histórica desde a desoneração da folha, em julho de 2013. Em relação aos últimos 12 meses, o acumulado ficou em 12%.

Especializada no mercado imobiliário, a Brio Investimentos captou R$ 150 milhões para seu novo fundo, valor que será aplicado na forma de empréstimos para incorporadoras, sendo uma opção em relação aos bancos de financiamento à construção. São as construtoras que vão definir como utilizar esses recursos – compra de terrenos, capital de giro, andamento de obras são algumas das opções. Nos próximos dois ou três anos, a expectativa é de que sejam captados mais R$ 500 milhões para o fundo, para serem oferecidos da mesma forma. 

Para 2021, os planos da Benx são ousados: a incorporadora quer bater novo recorde de lançamentos de médio e alto padrão, chegando à marca de R$ 2 bilhões. No ano passado, mesmo com a pandemia, os lançamentos da companhia totalizaram R$ 1,6 bilhão, melhor resultado de sua história e que representa um aumento de 300% em relação a 2019. 

Em tempos de Covid, fundos imobiliários ainda são bons investimentos? Para tirar essa dúvida, o portal UOL conversou com Marcos Baroni, analista-chefe de FIIs da Suno Research. Para ele, mesmo com a pandemia, os fundos ainda são mais seguros do que um aluguel. “Quando você compra um imóvel para alugar e gerar renda, há alguns riscos: o inquilino deixar de pagar o aluguel, essa vacância perdurar por meses, depreciação natural do imóvel, além do custo para administrá-lo”, pondera. 

Mundo

Inaugurado em 2019, com um investimento de US$ 25 bilhões, o complexo Hudson Yards prometia transformar uma área ainda pouco explorada de Manhattan, em Nova York, sendo o maior empreendimento imobiliário privado da história americana. No entanto, passados quase dois anos desde sua inauguração, com uma pandemia no meio, o complexo está cada vez mais abandonado e ainda não se sabe qual será seu futuro pós-Covid. Matéria do Estadão mostra detalhes da crise enfrentada pelo Hudson Yards, com o fechamento da estrutura batizada como The Vessel, bem como vacância de apartamentos luxuosos, escritórios de grandes empresas e outras salas comerciais. 

A crise em Manhattan, porém, vai muito além do Hudson Yards. Toda a ilha vem sofrendo com o esvaziamento imobiliário por conta da pandemia, como já mostramos aqui no Imobi. Com isso, proprietários de apartamentos na região estão concedendo regalias nunca antes imaginadas para os locatários, com o objetivo de reocupar os imóveis e não deixar que a vacância aumente ainda mais – alguns estão oferecendo de dois a três meses de aluguel gratuito, por exemplo. 

Nem mesmo o maior prédio residencial do mundo escapa da crise em Nova York. Mas, lá, os problemas são outros. Com apartamentos avaliados atualmente entre US$ 10 milhões e US$ 100 milhões, o edifício 432 Park Avenue está sofrendo com uma série de problemas estruturais, como infiltrações e elevadores quebrados, o que tem provocado uma debandada de moradores ilustres, como a cantora Jennifer Lopez. 

Maior portal de busca de imóveis do planeta, o Zillow anunciou na última semana a compra da ShowingTime, uma plataforma que permite aos corretores agendar e gerenciar visitas e compartilhar informações sobre os imóveis, além de prover dados e relatórios. O anúncio gerou receio entre corretores americanos ouvidos pelo Inman. O temor é de que o Zillow passe e ter acesso a uma quantidade significativa de dados e possa usar esses dados para “tirar clientes” dos corretores e imobiliárias. Na avaliação destes corretores, o Zillow se aproxima cada vez mais das transações imobiliárias e se distancia da sua natureza, como portal para divulgação de imóveis.

Estamos de Olho

Como consequência direta das negociações realizadas entre proprietários e inquilinos por causa da pandemia, o Estado de São Paulo registrou, em 2020, uma redução de 16,85% no número de ações de despejo por falta de pagamento de aluguel, em comparação com 2019. Dados da AABIC apontam que o índice de negociação chegou a 58% dos imóveis comerciais e 19% das locações residenciais no Estado. 

A informação de que a população de Serrana (SP) vai ser vacinada em massa contra a Covid-19 gerou uma verdadeira corrida pelo aluguel de casas na cidade. Pelo menos, é o que relatam as imobiliárias do município. De acordo com o G1, cerca de 30 mil moradores devem ser imunizados contra o coronavírus até abril, por meio da participação da cidade em um projeto do Butantan, que visa avaliar a eficiência da vacina na diminuição da transmissão da doença. 

Últimas vagas para o programa Mulheres do Imobiliário Capacita: um programa de capacitação de corretoras com bolsa integral para mulheres do Sul e Sudeste, promovido pelo grupo Mulheres do Imobiliário. Para mais informações sobre o programa, pré-requisitos e inscrições, acesse aqui.

Hoje (terça-feira), às 19h30, estaremos ao vivo no ClubHouse, comentando as notícias mais lidas desta edição que você acaba de ler. Para colocar na sua agenda, clique aqui. Lembrando que o aplicativo ainda é restrito para usuários de iPhone com iOS 13. Se você não tem convite para o ClubHouse, responda esse e-mail com seu telefone para ser adicionado pela equipe Imobi.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

2 1 vote
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Parceiros

CredPago
Captei
Refera
Rocket Imob
RuaDois
Sigafy
Universal Software
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x