fbpx

Imobiliárias

Alta temporada de locação promete bombar cidades universitárias em 2022

Carlos Simon
Escrito por Carlos Simon em 9 de dezembro de 2021
6 min de leitura
Alta temporada de locação promete bombar cidades universitárias em 2022
Toda semana, no seu e-mail.

Assine gratuitamente a principal newsletter do mercado imobiliário brasileiro.

Imobiliárias de todo o País se preparam para a alta temporada de locação, que tradicionalmente se estende de janeiro a março (com alguma variação regional). É a época em que contratos se encerram, em que trabalhadores mudam de ares e em que famílias aproveitam as férias escolares para buscar outro lar, exigindo trabalho redobrado das equipes comerciais das administradoras de imóveis. 

Mas, em determinadas cidades, há uma locomotiva que traciona ainda mais esse mercado: as universidades. Todos os anos, novos estudantes invadem pólos universitários em busca de uma moradia, renovando o estoque de imóveis para alugar antes do início efetivo das aulas

Em 2022, esse movimento tende a ser ainda mais acentuado. A grande maioria das instituições de ensino superior do País mantém seus estudantes em casa desde o início da pandemia do novo coronavírus, em março de 2020, e projeta o retorno das atividades presenciais para o ano que vem. Obviamente, tudo ainda dependerá da evolução da pandemia no Brasil, mas universidades como a USP, maior e mais conceituada instituição de ensino superior do País, já anunciaram a volta das atividades em suas sedes.

Assim, imobiliárias de cidades universitárias como Ribeirão Preto (SP), São Carlos (SP), Londrina (PR) e Santa Maria (RS) ouvidas pelo Imobi Report projetam um crescimento de até 35% em suas carteiras de locação ao fim do primeiro trimestre de 2022. 

Em Santa Maria, na região central do Rio Grande do Sul, esta época é chamada de “safra”. Além de contar com uma universidade federal com mais de 25 mil alunos, uma grande universidade particular e várias outras faculdades, a cidade de 300 mil habitantes também abriga o segundo maior contingente de militares da ativa do Brasil, que com frequência são deslocados e precisam mudar de cidade.

Diante desse movimento, a Cancian, tradicional imobiliária de Santa Maria com 1.700 imóveis administrados, iniciou em setembro a preparação para a alta temporada, com o reforço na captação de novas unidades – principalmente de 1 ou 2 dormitórios, as mais procuradas por estudantes.

Giuliano Cancian, diretor proprietário da Cancian Imóveis. Alta temporada de locação
Giuliano Cancian, diretor proprietário da Cancian Imóveis

Giuliano Cancian, diretor proprietário da imobiliária gaúcha, conta em entrevista ao Imobi Report quais as estratégias da empresa para absorver a alta demanda do início do ano. Confira:

Imobi Report: Que impacto a alta temporada de locações traz a uma imobiliária sediada numa cidade universitária como a Cancian, em Santa Maria? 

Giuliano Cancian: Historicamente esse período de dezembro a março é a nossa safra da locação, como nós chamamos aqui. Temos um aumento significativo na procura por imóveis, principalmente nesse perfil voltado para o público estudante e universitário, que são os apartamentos de 1 ou 2 dormitórios em localizações próximas às universidades ou com fácil acesso a meios de locomoção.

Imobi Aluguel: Vivemos uma demanda reprimida por conta da pandemia, e agora, com a tendência do retorno presencial, muitos estudantes que haviam voltado para seus locais de origem retornarão em massa para as cidades universitárias. Isso sem contar a demanda natural de ano a ano de novos alunos. A Cancian espera um movimento recorde agora no início de 2022?

Giuliano Cancian: Sem dúvida, a expectativa é que seja a nossa melhor temporada de início de ano. Muitos imóveis foram entregues desocupados por aqueles estudantes que foram para suas cidades e agora vão retornar, além daqueles novos aprovados. Esperamos um aumento de 30 a 35% nas locações do período anual. E estamos nos preparando para isso, fazendo algumas ações para esperar esse público. 

Imobi Report: Quando uma imobiliária deve iniciar o esforço de captação de imóveis para atender à demanda da alta temporada?

Giuliano Cancian: Aqui temos não só essa procura por estudantes, mas também uma procura muito grande por militares. Santa Maria tem o segundo maior contingente militar do país. Temos ainda o funcionalismo público e a iniciativa privada. Geralmente esse período de dezembro a fevereiro é a janela onde ocorrem as transferências e as chegadas, além dos outros clientes tradicionais que querem iniciar o ano no novo lar, trocar de imóvel, ir para uma casa se estiver num apartamento ou vice-versa. 

E estamos fazendo algumas ações antecipadas para os nossos clientes. Com os nossos locadores, solicitando bonificações, seguro-fiança gratuito, tornar ainda mais atrativo esse processo para o inquilino. E também há a desburocratização para o novo inquilino. Temos várias formas de pesquisa em que muitas vezes o cliente chega, nós fazemos a entrevista e ele já sai da imobiliária com o crédito pré-aprovado, e muitas vezes já com imóvel locado. 

E estamos aumentando também a nossa equipe. Nessa época normalmente contratamos um a dois funcionários a mais para dar conta do atendimento. A gente foca muito também nas visitas acompanhadas, pois como é um público que vem de fora e na maioria das vezes não conhece as regiões da cidade, fazemos esse atendimento personalizado, que também aumenta muito a chance de conversão. E além do aumento das nossas mídias, direcionando para esse público. 

Imobi Report: Falando em marketing, que ações a Cancian costuma fazer para atrair esses inquilinos? Além do online – já que o público universitário é bastante adepto das novas mídias -, as ações offline em pontos específicos como locais de matrículas das universidades têm resultados satisfatórios? 

Giuliano Cancian: Nos anos anteriores sempre fazíamos esse contato mais próximo, justamente para dar aquelas boas-vindas ou já ir preparando os pais quando vêm trazer o filho para fazer a matrícula, para já ir se enturmando, conhecendo a cidade. Este ano também iremos programar, só não sabemos ainda se haverá alguma restrição devido à pandemia. Mas acreditamos que será possível, tomando todas as medidas de cautela e de afastamento. 

Então é fazer essa recepção, dar aquele brinde, chaveiro, caneta, camiseta, boné, e apresentar as nossas lojas – estamos implementando nossa quarta loja na cidade -, abrir as portas para que esse processo de locação se torne mais próximo e quebrar aquela insegurança que muitas vezes acompanha quem vem de outra cidade. 

Imobi Aluguel: Outra situação muito comum em relação a esse público é a imobiliária lidar com vários locatários no mesmo imóvel, a conhecida república. Esse modelo pode gerar algum tipo de conflito junto aos condomínios? Como a imobiliária deve se adaptar?

Giuliano Cancian: É sempre bom conversar com os pais, entender quem vai morar no imóvel, e ter uma conversa muito clara também com o locador. Explicar para ele a situação, que esse imóvel vai ser locado para três estudantes, que eles são da mesma cidade, ou são amigos, ou fizeram o cursinho juntos, e não tendo objeção desse proprietário, a gente passa todas as regras, como funciona o condomínio, questão de horário, de dia de mudança, o que pode, o que não pode.

Mas ao mesmo tempo também existe uma procura muito grande por aqueles imóveis menores, de um ou dois dormitórios, que o estudante vai dividir talvez com um irmão, mas muitos já estão indo para essa linha da individualidade. Então o pai prefere pagar um pouco mais, mas deixar o seu filho sozinho no imóvel por uma questão de privacidade, ou também para facilitar quando esse pai vem visitar o filho. Temos esses dois públicos de estudantes.

Imobi Aluguel: Há imobiliárias de outros pólos universitários que já temem a falta de imóveis para locar nesta alta temporada de 2022. Há algum risco de isso acontecer em Santa Maria? Como uma imobiliária pode se antecipar a essa situação?

Giuliano Cancian: Historicamente, nesses 3 ou 4 meses a gente zera o estoque. Aqueles imóveis que estavam há um período parados, sem locar, acabam todos sendo locados. Fazemos uma campanha muito grande de captação junto aos clientes, principalmente aqueles investidores, para que tragam o imóvel e deixem conosco. Temos quatro lojas e mais de 10 assessoras envolvidas nesse processo. E a nossa velocidade da locação é muito alta, acontece muitas vezes de o locador deixar o imóvel pela manhã e à tarde ele já estar locado. Isso devido à nossa marca forte, às lojas, ao nosso site e à nossa credibilidade. 

Então focamos muito nisso, que [o cliente] confie no nosso trabalho e em proporcionar esse melhor retorno a esse locador. Queremos que ele receba esse aluguel o mais rápido possível.

Gostou deste texto? Ele foi adaptado de uma das edições do Imobi Aluguel, primeiro relatório de inteligência do país focado exclusivamente em locação, criado pelo Imobi Report. 

Em cada edição, o Imobi Aluguel traz um estudo sobre um assunto principal, entrevistas, notícias ligadas ao segmento e indicadores atualizados da locação. Clique aqui para receber o Imobi Aluguel gratuitamente por 7 dias e saber mais sobre o relatório, produzido pela equipe de jornalistas do Imobi Report, com o know-how da CUPOLA, principal consultoria para gestão de imobiliárias do Brasil. 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x