fbpx

Imobi Report

[144] Maior taxa de juros dos últimos quatro anos reforça desafios para 2022

Imobi Report
Escrito por Imobi Report em 14 de dezembro de 2021
13 min de leitura
[144] Maior taxa de juros dos últimos quatro anos reforça desafios para 2022
Toda semana, no seu e-mail.

Assine gratuitamente a principal newsletter do mercado imobiliário brasileiro.

Como previsto, a taxa Selic sofreu novo reajuste pelo Comitê de Política Monetária, o Copom, e alcançou o índice de 9,25%. É o maior patamar dos últimos quatro anos. O aumento já era esperado por economistas por ser um remédio contra a inflação, que rompeu a marca dos 10%.

Para o próximo ano, a expectativa é de que a Selic alcance 11,75%. Vale destacar que a escalada inflacionária não é exclusividade brasileira: até mesmo os Estados Unidos registraram alta. E, por lá, é a maior desde 1982.

Com a nova alta da Selic, a imprensa indicaque a maré positiva do mercado imobiliário cessou. Tivemos neste ano o menor índice histórico de juros, cenário favorável ao crédito imobiliário e à compra de imóveis, o que estimulou investidores e promoveu recordes de negócios fechados

Na opinião de Charo Alves, especialista da Valor Investimento, a subida da Selic era algo esperado e iria acontecer em algum momento. “Porém, se tudo ocorrer conforme planejado, de forma bem colocada e branda, não há motivo para preocupação”, avalia.

Cabe ao mercado imobiliário adaptar-se à realidade que o novo cenário econômico apresenta. E este recálculo de rota coincide com um período de retomada das atividades presenciais de maneira mais intensa, mantidos os níveis atuais de controle da pandemia. É neste contexto que o Imobi Report prepara uma super novidade para o primeiro trimestre de 2022: o Imobi Conference Experience. Ou, como convencionamos dizer, o ICXP.

O ICXP se propõe a ser uma nova experiência de evento presencial para o mercado imobiliário. Promovido pelo Imobi Report e pela CUPOLA, o evento reunirá autoridades e lideranças do setor nos dias 18 e 19 de março de 2022, no maior parque de Curitiba. Mais informações sobre o ICXP serão apresentadas durante live de lançamento, que acontece nesta quarta-feira (15). Inscreva-se para saber de tudo e aproveitar o primeiro lote de ingressos.

Incorporadoras

O mais recente Indicador Abrainc-Fipe aponta que os nove primeiros meses do ano tiveram 35,3% mais lançamentos imobiliários e 10,9% mais vendas do que no mesmo período de 2020. Porém, no 3º trimestre, observamos uma desaceleração: houve um recuo de 11,5% em relação ao volume transacionado no mesmo período do ano passado.

“Non Ducor, Duco” é uma expressão em latim que significa “Não sou conduzido, conduzo”. O lema – que inclusive está presente no brasão da capital de São Paulo – é como Marcus Granadeiro, presidente do Construtivo, entende que tecnologia e inovação devem ser encarados pelas empresas. Em artigo para o Imobi, Marcus defende que a adoção de tecnologia deve acontecer por iniciativa própria, ao entender os benefícios proporcionados ao negócio – e não de forma compulsória, por exigência de contrato ou legislação. 

Apostando no modelo offsite, a Tenda lançou a planta da Alea, marca de woodframe da incorporadora. Localizada no interior paulista, em Jaguariúna, a capacidade produtiva da indústria é de uma casa a cada 36 minutos. A previsão é continuar produzindo em escala piloto no próximo ano, acelerar a produção nos próximos anos e, até 2026, chegar à capacidade máxima de 10 mil unidades por ano. Para atingir esse volume, há dois desafios: desenvolver a cadeia de suprimentos e formatar o landbank da marca.

Falando em landbank, você sabe o que esse banco de terrenos representa para um negócio? Para Luiz Costa, cofundador da ProLand, é toda a estratégia de negócio de uma incorporadora. Em entrevista ao Imobi, Costa explica a importância do banco de terrenos, o que deve ser avaliado na aquisição de lotes e quais habilidades de um bom profissional na negociação de terrenos.

Com a desaceleração das vendas, muitas incorporadoras começam, também, a desacelerar a compra de terrenos. O Valor Econômico publicou reportagem que mostra como as incorporadoras estão priorizando projetos de alto padrão. Entre as empresas fazendo esse movimento está a Trisul que, segundo o presidente Jorge Cury, está fazendo o movimento “flight to quality” – priorizando “projetos melhor localizados, destinados às classes média-alta e alta, nos quais seja possível ‘conseguir algum ajuste de preços’ dos imóveis diante de custos de insumos pressionados”. A Even também vem priorizando o alto padrão. João de Azevedo, VP de operações da Even, afirma que o segmento é “mais resiliente diante das incertezas econômicas e políticas”. 

Mesmo antes da pandemia, a Gafisa passou a concentrar sua presença do médio-alto padrão ao luxo e, segundo o CEO Guilherme Benevides, a incorporadora deve aproveitar o momento para engrossar o landbank. Mesmo com a piora da macroeconomia e a perspectiva de eleições em 2022, o CEO afirma que “algumas empresas estão puxando o freio, enquanto outras, como é o nosso caso, aproveitam as oportunidades”.

É no alto padrão que estão as melhores comissões e, também, o maior nível de exigência do cliente. De olho na jornada do corretor que quer chegar e permanecer nesta prateleira, o Imobi Report apresenta seu novo produto segmentado: o Imobi Alto Padrão. Você receberá uma newsletter semanal exclusiva, que traz a participação de profissionais de sucesso que atuam nos nichos de luxo e alto padrão. Além disso, os assinantes participam de um grupo exclusivo dos assinantes, voltado a fortalecer o networking e a troca de experiências. Clique aqui, confira mais detalhes e assine o Imobi Alto Padrão. De quebra, aproveite o valor especial de lançamento.

Ernesto Zarzur, fundador da Eztec e presidente do Conselho de Administração da empresa, faleceu no último domingo, aos 87 anos. Seu Ernesto, a exemplo de tantos outros profissionais destacados do setor, iniciou sua carreira no mercado imobiliário como corretor de imóveis. 

Imobiliárias

São Paulo vem registrando um fenômeno relevante para o comprador de imóveis. Ao mesmo tempo em que o preço médio está registrando alta, os descontos para o fechamento de negócios também estão maiores, segundo dados do Índice Especulômetro EXAME-Loft.

Imobiliárias de todo o país se preparam para a alta temporada de locação, que tradicionalmente se estende até março. Em determinadas cidades, há uma locomotiva que traciona ainda mais esse mercado: as universidades. Todos os anos, novos estudantes invadem pólos universitários, movimentando o estoque de imóveis para alugar antes do início efetivo das aulas. Em 2022, esse movimento tende a ser ainda mais acentuado. Confira no Imobi.

E com as férias chegando, muita gente aluga imóveis em regiões turísticas para passar uma temporada com familiares. Mas como se precaver de problemas com essa locação e evitar reviver cenas de filmes clássicos como Férias Frustradas? Em artigo para o Imobi, Jaques Bushatsky dá dicas de como fazer uma locação tranquila nesse período.

Focando em um público que muitas vezes é negligenciado pelo mercado imobiliário, a Alpop desenvolveu um negócio que oferece o direito à moradia segura para muitas famílias. Conheça no Imobi cases de três imobiliárias que utilizam o sistema da empresa para oferecer uma garantia locatícia rápida e acessível para seus clientes.

O Imobi Aluguel desta semana traz 6 pontos de atenção que as imobiliárias que atuam com locação devem observar para montar a operação na virada do ano. Vale a pena fechar a sede na última semana do ano? Quais os riscos de dar férias coletivas? Como se antecipar a eventuais problemas de manutenção? Mostramos como imobiliárias de todo o País lidam com essas e outras questões na passagem de ano. Clique aqui para acessar e experimentar gratuitamente o Imobi Aluguel, primeiro e único conteúdo do mercado imobiliário brasileiro dedicado exclusivamente à locação, produzido com a expertise dos especialistas do Imobi Report e da CUPOLA.

Techs

Semana de aquisições: a nova aposta do QuintoAndar foi a Velo, startup catarinense de garantias locatícias. A partir daí, o que muda no setor de garantias? No Imobi, Rodrigo Werneck explica porque este movimento interessa e de que forma ele pode gerar oportunidades para as imobiliárias.

O crédito imobiliário continua atraindo interessados: a Direcional Engenharia e a XP Inc. anunciaram um acordo de investimento na Direto, startup da incorporadora. A XP deve adquirir 49,9% da fintech e a operação está aguardando a aprovação do Cade. Com a parceria, a Direto deve ampliar a oferta de crédito para pessoas físicas, além oferecer um braço de home equity.

A Direcional será responsável por gerar leads e fazer a análise de crédito, enquanto a XP vai estruturar soluções de financiamento e desenvolver ferramentas tecnológicas de relacionamento. José Berenguer, presidente executivo do Banco XP, afirmou em nota: “Esse deal [acordo] marca a entrada da XP no mercado de crédito imobiliário, ofertando produtos financeiros inovadores para este setor e que tem total sinergia com a nossa base de clientes. Para isso, vamos contar com a expertise da Direcional”.

Outra aquisição recente foi da Roomin, proptech catarinense de administração de imóveis, pela Casai, startup mexicana de hospedagem de curta temporada. A aquisição marca a entrada da Casai na sua terceira capital, Florianópolis. Segundo a empresa, desde seu lançamento no Brasil, em maio deste ano, a operação cresceu mais de 6 vezes no número de imóveis, e o país se tornou o principal mercado para startup. 

Falando em aluguel por temporada, há um novo player no mercado. A Holmy se propõe a fazer uma curadoria de imóveis por especialistas em turismo. No lançamento, são mais de 150 casas em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, curadas por hosts convidados pela plataforma.

E parece que as notícias do mercado imobiliário no metaverso vão se tornar corriqueiras por aqui. Um investidor de criptomoedas pagou cerca de R$ 2,5 milhões por um terreno virtual no jogo The Sandbox. O investimento foi alto pois o cliente queria ser vizinho do rapper Snoop Dogg, que tem um conjunto de terrenos apelidado de “Snoopverse”. No metaverso The Sandbox, o proprietário de um terreno pode construir imóveis residenciais, comerciais (nos quais os participantes do jogo podem realizar missões) ou até alugar o terreno.

Estamos de olho

O Airbnb entrou em rota de colisão com mais uma grande cidade global. Nova York deve aprovar projeto de lei que exige que os anfitriões se registrem na cidade antes de alugar suas casas por um período curto ou por menos de 30 dias. A tentativa é para acalmar os ânimos do setor hoteleiro, que se queixa de concorrência ilegal, além de assegurar opções de imóveis para os moradores locais, já que muitos estão exclusivamente nas locações curtas.

Ainda em território internacional, novidades geram apreensão sobre a Evergrande. A gigante chinesa da incorporação não honrou dois pagamentos recentes e se tornou inadimplente de forma oficial. Ao mesmo tempo, o governo chinês dá cada vez mais mostras de que não pretende interferir.

No Extra, famílias brasileiras contam como o desejo por liberdade fez com que abrissem mão de suas residências tradicionais para viver em tiny houses ou minicasas móveis. São as miniresidências em motorhomes ou vans que possibilitam mudar de local conforme a necessidade da família.

Falando sobre minis, esse foi um dos temas tratados na última edição do Semana Imobi, podcast que comenta as principais notícias do Imobi Report. E ainda nas dicas de podcast, no Vem pra Mesa, Sergio Langer recebe Antonio Wierzbicki Filho, que analisa as transações cuja cifras ultrapassam R$ 9 milhões, passando da captação, ao atendimento e negociação.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x