fbpx

Opinião

Plataformas digitais versus Correspondentes Bancários: o dilema da aprovação do crédito imobiliário

Denis Levati
Escrito por Denis Levati em 3 de setembro de 2021
4 min de leitura
Plataformas digitais versus Correspondentes Bancários: o dilema da aprovação do crédito imobiliário
Toda semana, no seu e-mail.

Assine gratuitamente a principal newsletter do mercado imobiliário brasileiro.

Hoje, quando falamos da contratação de crédito imobiliário através das linhas de financiamento dos grandes bancos, temos dois lutadores, cada um em um lado do ringue. Por um lado, há as plataformas digitais que utilizam a tecnologia para oferecer a contratação do serviço. De outro, os correspondentes bancários que se valem de seu conhecimento e expertise para oferecer acesso aos mesmos serviços, mas com o fator humano. 

Recentemente, publicamos aqui no Imobi o artigo ‘A onda do crédito imobiliário como fonte de receita para imobiliárias e corretores de imóveis’. No texto, o CEO da CUPOLA, Rodrigo Werneck, aponta o movimento de aquisição de plataformas pelos unicórnios do segmento, que estão de olho nos recordes de contratação de crédito imobiliário no país e buscando rentabilização nas suas operações.

A tecnologia e utilização de algoritmos para acelerar os processos de análise de crédito são os principais pontos dos quais as plataformas se valem para se diferenciar do trabalho manual dos correspondentes bancários. No entanto, é justamente a falta de flexibilidade e atenção às constantes mudanças nas políticas de crédito que faz das plataformas digitais de crédito uma solução com eficiência menor, se comparadas ao trabalho dos correspondentes. 

É isso que acredita o correspondente Kleber Alonso, da Versa Crédito Imobiliário: “As plataformas só veem um lado: o da falta de agilidade na aprovação e adotam algoritmos para acelerar essa etapa. No entanto, a política de crédito muda a todo momento e a tecnologia demora a atualizar as mudanças do sistema bancário, deixando de fora casos que, com poucos ajustes, conseguem a aprovação”. 

Kleber Alonso, da Versa Crédito Imobiliário
Kleber Alonso, da Versa Crédito Imobiliário

Kleber aponta, ainda, que o acompanhamento de ponta a ponta do processo de financiamento é fator fundamental e diferencial no trabalho dos correspondentes: “Acompanhamos o cliente desde a simulação até o registro do imóvel. Os corretores tendem a enxergar o financiamento como algo burocrático, por isso é fundamental possuir um parceiro de confiança e com experiência para conduzir os processos. Os correspondentes são parceiros tanto de corretores como de clientes, atuando como intermediadores durante a jornada de aquisição de um imóvel”. 

Se, por um lado, os correspondentes propõem um trabalho mais artesanal e personalizado tanto na análise de crédito quanto na orientação e no acompanhamento dos clientes, por outro, as plataformas são mais atraentes a corretores e imobiliárias por oferecer a possibilidade de rentabilização de suas operações. 

“As plataformas querem engolir os correspondentes, disso não há dúvidas. Não é de hoje que as soluções de crédito oferecem premiações para corretores ao direcionar seus clientes para essas operadoras. De modo geral, os imobiliaristas preferem delegar o acompanhamento aos processos, garantir a conclusão de uma venda e sua comissão, do que ter mais trabalho. Os correspondentes são grandes aliados dos bancos e dos corretores de imóveis”, completou Kleber. 

De fato está aí, na rentabilização ou no cashback, o grande diferencial das plataformas no seu relacionamento com corretores e imobiliárias. Fator que pode fazê-los pender pelo lado das soluções digitais em detrimento aos correspondentes. 

É cada vez mais comum, por parte de corretores e gestores, a busca por soluções que rentabilizem a operação imobiliária. À medida em que plataformas digitais se organizam oferecendo produtos viáveis, mais a balança irá pender para o lado das plataformas. 

Pelo lado dos correspondentes, pesa o trabalho feito de perto, com foco no relacionamento e no contato com as pessoas. Esse acompanhamento é muito importante e valorizado por corretores e gestores imobiliários, sobretudo em ambientes regionalizados ou especializado em nichos, onde o braço dos unicórnios leva tempo para influenciar e alterar a atuação dos envolvidos nas operações de crédito. 

Neste embate, podemos concluir que há ainda muito espaço tanto para correspondentes e sua expertise, como para o crescimento das plataformas. Ambos possuem oportunidades de desenvolvimento em um mercado em que ninguém ganha nada sozinho. 

Denis Levati

Denis Levati

No mercado imobiliário ocupando diversas posições desde 2008, Denis Levati tem passagens por grandes empresas como Lopes, VivaReal e Zap. Hoje é especialista em conteúdo e sócio da agência Cupola.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x