Loteamentos em Minas Gerais
DestaquesIncorporadoras

Loteamentos em Minas Gerais: VGV sobe 72,5% e lançamentos caem 26,5%

A “Pesquisa sobre o Mercado de Loteamentos em Minas Gerais” referente ao ano de 2023, que acaba de ser publicada, aponta 72,5% de alta no VGV vendido (Valor Geral das Vendas), em relação a 2022. Ao todo, foram comercializados 10.767 lotes, o que equivale a R$ 2.079.000,00 em VGV.

A pesquisa foi realizada pela Consultoria Brain em 30 cidades mineiras – que perfazem mais de 40% da população do Estado e mais de 55% do PIB, a pedido da Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano de Minas Gerais (Aelo-MG), do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG) e da Câmara do Mercado Imobiliário e Sindicato da Habitação de Minas Gerais (CMI/Secovi-MG). 

O presidente da Aelo-MG, vice-presidente de Loteamentos do Sinduscon-MG e diretor de Loteamentos do CMI/Secovi-MG, Flávio Guerra, afirma que esses números sinalizam um potencial positivo para o mercado em 2024. “A expectativa para este ano é que grandes projetos, que não foram aprovados e lançados em 2023, sejam lançados em 2024. O mercado espera um aumento de 30% no número de lotes a serem lançados e acréscimo de 20% nas vendas. Claro que a melhora ou piora do ambiente político e econômico podem impactar as previsões, mas estamos otimistas”, avalia.

Em relação aos lançamentos de loteamentos abertos e condomínios fechados, eles somaram 7.637, número 26,5% inferior ao registrado em 2022. O resultado é um alerta para o volume do estoque. Flávio explica que o VGL (Valor Geral Lançado) de 2023 ficou em torno de R$ 2.000.000,00, 1% a menos que em 2022. “O estoque do Estado está muito baixo, com menos de 12 meses. Se não tivermos lançamentos importantes nos próximos trimestres, Minas Gerais pode ter um mercado mais inflacionado, até mesmo com falta na oferta de lotes. O maior impacto na diminuição dos lançamentos é, sem dúvidas, a complexidade e morosidade das aprovações e licenciamento ambiental no Estado”, ressalta.