DestaquesInovação

Dívidas de condomínio: como resolver esse problema?

A inadimplência em relação às taxas de condomínio é um problema frequente com o qual síndicos e administradores de locação precisam lidar. Um levantamento realizado pela uCondo indica que esse passivo tem aumentado nos últimos anos. Enquanto a inadimplência de taxas condominiais foi de 14% em 2020, ela saltou para 23% no primeiro semestre de 2023. A estimativa é que os condomínios deixam de arrecadar, mensalmente, R$ 2,5 bilhões.

Do lado dos inquilinos, a dívida pode resultar em processos judiciais, a depender do contrato estabelecido. Para os proprietários, a inadimplência acarreta prejuízos e diversos outros incômodos. Já para as imobiliárias, o problema gera danos ao relacionamento com o locador e à reputação da organização.

Fica evidente que o gerenciamento adequado dessa área é relevante e necessário, além de agregar valor ao serviço prestado pelas imobiliárias. Por outro lado, o controle dessas quitações pode gerar um alto custo operacional e financeiro. Então, como lidar com esse desafio?

Solução inovadora no mercado

Uma solução inovadora, que permite o parcelamento dos débitos em até 21 vezes no cartão, já está movimentando o mercado. Oferecida pela TikPag, em parceria com a Confederação Nacional dos Síndicos (Conasi) e administradoras de condomínios, o serviço disponibiliza o valor necessário para quitação da dívida à vista e em até um dia útil. Outra facilidade é que o devedor pode utilizar até três cartões de créditos para o parcelamento.

O diretor de operações da TikPag, Marcelo Matos, destaca que a plataforma traz mais segurança e tranquilidade, facilitando a quitação das contas de condomínio e evitando problemas com a inadimplência. “A nossa solução foi desenvolvida para que as dívidas condominiais não afetem a saúde financeira dos clientes de imobiliárias. Além disso, é uma forma rápida e eficiente de enfrentamento ao problema”, salienta.

A TikPag foi criada em 2021 e atualmente atende mais de 400 imobiliárias, em 10 diferentes estados do País, além de instituições como o Creci-SP. A empresa não se caracteriza como instituição financeira, e sim como meio de pagamento. A remuneração acontece por meio de uma taxa de serviços para utilização da sua plataforma.

Como funciona a plataforma

As imobiliárias que desejam oferecer esse serviço precisam apenas se credenciar no site da TikPag, de forma gratuita. É possível disponibilizar uma página personalizada com o logo e as cores da imobiliária, de modo a oferecer mais confiança à operação. Além das taxas condominiais, também é possível incluir outros débitos de boletos ou links emitidos pelas imobiliárias.

As credenciadas recebem materiais físicos e digitais para divulgação da solução, além de treinamentos. Também contam com equipe que acompanha as operações em tempo real e presta suporte, em caso de necessidade. No próximo dia 15, inclusive, mais detalhes da plataforma serão apresentados em evento promovido pela Associação Brasileira do Mercado Imobiliário (ABMI), em Recife (PE).  

Já para os devedores, a simulação de parcelamento pode ser solicitada, mesmo sem cadastro prévio. No valor apresentado, estão inclusos a soma de valores fixos e variáveis, resultantes das despesas administrativas cobradas pelas bandeiras de cartões de crédito, além da própria taxa da TikPag. 

Matos reforça que não há grandes burocracias para adoção da solução e o processo pode ser realizado em meio 100% digital. Ele também garante a segurança da ferramenta, que conta com sistemas de segurança antifraude. “São ofertadas condições muito flexíveis de pagamento, minimizando os conflitos entre locatários e locadores e aliviando as imobiliárias. Todos saem ganhando”, finaliza. 

* Este conteúdo é patrocinado por TikPag.