fbpx

Imobi Report

[140] Vale a pena vender 100% de um empreendimento no lançamento?

Imobi Report
Escrito por Imobi Report em 16 de novembro de 2021
[140] Vale a pena vender 100% de um empreendimento no lançamento?
Toda semana, no seu e-mail.

Assine gratuitamente a principal newsletter do mercado imobiliário brasileiro.

Há algumas perguntas que dividem opiniões. Na hora de comercializar um empreendimento, é jogo vender todas as unidades no lançamento? Aqui mesmo no Imobi, já compartilhamos várias reportagens sobre lançamentos que venderam todas as suas unidades em questão de dias ou horas.

Pensando nisso, fizemos essa pergunta para 12 incorporadoras: vale a pena vender 100% de um empreendimento no lançamento? Como previsto, o tema dividiu opiniões. 

Canopus, MRV, Soter e Trisul são do time que disseram que não, não vale. Para estas, a melhor opção é fazer a venda por etapas, assim o valor do imóvel é mais estratégico. Outro ponto é que, com o INCC alto, a correção no contrato pode não ser tão assertiva. Há, ainda, alguns modelos de financiamento que não compensam uma venda única e explosiva.

Há o time dos comedidos, que responderam que depende muito da ocasião, formado por Cyrela, Moura Dubeux e Mitro. Aqui, os entrevistados apontam que pode ser muito positivo, mas que não vender tudo no lançamento também não é sinal de fracasso.

E há os que defendem que sim, vale a pena vender um empreendimento todo no lançamento: Avanço, Bait, Cury, SKR e Vitacon. Aqui, boa parte dos entrevistados parte da premissa que, se um empreendimento é vendido integralmente no lançamento, os times já podem focar no próximo empreendimento. É uma boa estratégia para manter o estoque baixo e o negócio girando.

A discussão sobre o mercado de lançamentos continua amanhã (17), com o evento Imobi Experts Lançamentos Imobiliários. Serão cerca de 20 horas de conteúdos e as inscrições estão abertas. Para quem não conseguir acompanhar ao vivo, o ingresso premium dá acesso ao conteúdo gravado na nossa plataforma. Confira!

Incorporadoras

O INCC teve alta de 1,01% em outubro, um pouco acima dos 0,88% registrados em setembro. No acumulado de 12 meses, o total chegou a 21,22%. Um item essencial no cálculo, o cimento, teve queda de 10% nas vendas em outubro no comparativo com o mesmo mês do ano anterior.

A MRV lucrou R$ 165 milhões no terceiro trimestre. Em relação ao mesmo período do ano passado, houve alta de 1,1%. As vendas nos EUA turbinaram o resultado. O clima na construtora é de otimismo, com a previsão de fechar 2021 com mais lançamentos do que no ano passado. Para o ano que vem, a expectativa é de aumento de produção em todas as empresas do grupo. A boa fase coloca as ações da MRV, ao lado da Cyrela, entre as recomendações de investimentos feitas por analistas do mercado financeiro.

A Direcional também teve lucro no último trimestre, mas com crescimento substancial: saldo de R$ 47 milhões, uma alta de 65% no mesmo comparativo. Já a Tenda não teve prejuízo, mas viu sua margem de lucro cair em 81%. O resultado foi de R$ 6 milhões, número bem menor do que os quase R$ 34 milhões do mesmo trimestre em 2020.

Quem chega primeiro, bebe água fresca. É nisto que se baseia a inovação: apostar em soluções criativas, antecipar tendências e fazer mais com menos. Neste sentido, o Estadão destacou alguns cases do setor imobiliário – um deles é a Urbem, que está apostando no uso de madeiras engenheiradas, com custo reduzido e desempenho otimizado para a construção civil.

Outro modo de inovar é por meio de parcerias, que não precisam se restringir a players do mesmo setor. A Mitre Realty, por exemplo, se uniu com a Track And Field, marca de produtos esportivos, para promover aulas de ioga e café da manhã exclusivo nos estandes da construtora. Uma parceria nos mesmos moldes aconteceu anteriormente com a Cyrela.

De olho no formato de trabalho pós-pandemia, a Box Office, futura Bravve, quer se tornar um “Airbnb de escritórios”. A startup passa por uma reformulação, impulsionada pela Tecnisa, que comprou 25% da empresa em julho. A carteira de salas e escritórios da Bravve será composta por imóveis que já faziam parte do estoque da BoxOffice (“minioffices” em shopping centers, em lobbies de lajes corporativas e em faculdades), espaços de outras empresas de coworking que poderão se conectar à plataforma e ainda por pontos de trabalho compartilhado desenvolvidos pela própria Tecnisa, sob o selo WorkPod.

Imobiliárias

São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte lideram o ranking de melhores cidades para se investir no ramo imobiliário. O levantamento, elaborado pela Urban Systems para a Exame, considera cidades com mais de 100 mil habitantes e leva em conta indicadores como saldo de empregos e novos domicílios em quatro faixas de renda.

Comemorando 30 anos em 2021, a lei do inquilinato é o tema do primeiro artigo para o Imobi assinado por Jaques Bushatsky. No texto, o advogado defende que a lei continua funcionando muito bem, resgata a história da legislação e fala sobre o resultado do Movimento dos Inquilinos Intranquilos.

A Superlógica e a Arbo Imóveis anunciaram fusão, mirando especialmente as pequenas imobiliárias. O propósito anunciado pelas novas parceiras é unir habilidades para fornecer às imobiliárias tradicionais uma roupagem tecnológica que lhes permita competir com os grandes unicórnios do setor, tanto em locação como em venda. Segundo as empresas, a nova plataforma irá fortalecer corretores e imobiliárias por oferecer ao cliente “uma jornada moderna e flexível”. A fusão foi tema da última edição do Imobi Aluguel, série semanal do Imobi Report com foco específico na locação. Clique aqui para experimentar gratuitamente e acessar a última edição na nossa plataforma.

E amanhã (17) sai uma nova edição do Imobi Aluguel. O tema será o perfil do atendente de locação – profissional cujo papel tem ganhado novo contorno nas imobiliárias, menos burocrático e mais proativo. Atendentes premiados e com alta performance contam como garantir um grande volume de novos contratos. Tenha acesso a 7 dias gratuitos e receba este conteúdo na sua caixa de entrada.

Techs

E fora do stories, tá tudo bem?  É comum que as fotos e vídeos das redes sociais sejam mais coloridos do que a realidade. Porém, na hora de publicar fotos de um imóvel, nem sempre o resultado fica a contento. Focando nesta brecha de mercado, a startup 1comodo promete deixar o imóvel “pronto para o Instagram” em até 10 dias.

Diferentes unicórnios, muitas lições em comum. Exame reuniu pontos-chave de depoimentos de fundadores de diferentes unicórnios brasileiros. Entre os principais recados dados nas entrevistas, estão a evolução constante, paixão por resolver problemas e foco total no ponto central escolhido para o negócio.

E o troco, aceita em bala ou prefere 0,00000001 bitcoin? Piadinhas à parte, a adesão às criptomoedas segue ganhando espaço no mercado. A La Haus, startup de tecnologia imobiliária da América Latina que tem a Bezos Expeditions entre os investidores, anunciou que vai aceitar bitcoins para transações de imóveis.

Mundo

Voltamos a atualizar o caso Evergrande: a gigante chinesa da incorporação tinha dívidas de US$ 148 milhões com vencimento para a última quarta-feira. As especulações iniciais indicavam um calote. Porém, horas mais tarde, algumas fontes afirmaram que receberam seus pagamentos. Com a notícia, as ações da Evergrande subiram 8,4%.

Um artigo publicado pelo Apartment List traz uma pesquisa sobre os anseios da Geração Z em relação aos imóveis. Entre as conclusões, 60% dos entrevistados consideram importante ter uma casa própria, ao passo que demonstram menos entusiasmo com o trabalho remoto do que os millennials.

Estamos de olho

A segunda edição do maior treinamento no Brasil para diretores, líderes e gestores de imobiliárias e incorporadoras está com inscrições abertas. Alcance a alta performance na venda de imóveis com a mentoria e orientação dos líderes de mercado no Gestor de Vendas, treinamento promovido pela CUPOLA.

A recuperação de hotéis abandonados para que sirvam de moradia é tendência no mundo. Alguns projetos vão muito além da simples ocupação organizada destes espaços, servindo como uma poderosa ferramenta de inclusão social.

O que está dentro das casas também nos interessa muito, certo? O setor de móveis, que teve crescimento de 8% no ano passado no Brasil, deve fechar 2021 novamente com saldo positivo – desta vez, de 3%. A alta do setor acompanha de perto o agito vivido pelo imobiliário. 

Agora, plugue seu fone de ouvido. No podcast Semana Imobi, o time do Imobi Report fala sobre o ciclo do imobiliário e o cenário para 2022, empreendimento de luxo no RJ, a valorização dos apartamentos baixos e mais. No Vem pra Mesa, Sergio Langer recebe Peixoto Accyoli, presidente e CEO da RE/MAX.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x