fbpx

Imobiliárias

Jardel Cardoso, CEO da CredPago: “Tudo o que fazemos tem a imobiliária no centro”

Escrito por em 17 de junho de 2021
Jardel Cardoso, CEO da CredPago: “Tudo o que fazemos tem a imobiliária no centro”
Toda semana, no seu e-mail.

Assine gratuitamente a principal newsletter do mercado imobiliário brasileiro.

Em junho de 2021, a CredPago comemora 5 anos de negócio, tendo como característica o modelo de abordagem ao cliente: hoje, a CredPago atua no formato B2B2C. Ou seja, um negócio que ajuda outros negócios a atenderem melhor seus clientes.

Para conhecer melhor a história da CredPago e sua relação com os outros players do mercado imobiliário, entrevistamos Jardel Cardoso, CEO da startup. Confira abaixo.

Jardel Cardoso, CEO da Credpago
Jardel Cardoso, CEO da CredPago

Imobi Report: Você pode contar um pouco sobre como foi criada a CredPago?

Jardel Cardoso: Toda grande empresa, ou boa ideia, surge geralmente de uma dificuldade que você mesmo teve, o empreendedor mesmo teve. No meu caso não foi diferente: a CredPago nasceu de uma frustração que eu tive ao alugar o imóvel. Na época, eu gostei do imóvel, não tinha nenhum tipo de impeditivo conhecido, tentei alugá-lo, e na hora de fazer o trâmite de apresentação da garantia, o processo era ultra burocrático, os caras pediam vários documentos… Entreguei a documentação, demorou alguns dias para vir a resposta, que veio simplesmente negada. E o corretor automaticamente meio que desistiu de mim. Falou que a seguradora não apresentava os motivos e “tchau”. 

Eu fiquei com uma frustração com aquilo e pensei que devia ter uma forma melhor de fazer. Isso foi em 2015. Eu fiquei um ano rabiscando algumas ideias e acabei chegando num resumo do que seria a CredPago. Como a minha área não era a tecnologia, procurei alguns conhecidos, e aí veio o Fábio, que atualmente é o nosso CTO. Mostrei pra ele a minha ideia e perguntei se era possível. E pro Fábio, tudo é possível, né? Pode não ser viável, pode demorar, mas tudo é possível. Desenvolvemos toda a ferramenta, na sequência chamamos o Nogueira, que já era meu sócio numa outra operação, para fazer o comercial, e ali começamos engatinhando, fazendo ferramentas muito simples.

Imobi: E como foram os anos seguintes?

Jardel: Foi em 2016 que validamos nossa tese, em 2017 vimos que o negócio ia mesmo, então a gente deu aquela tracionada. Em 2018 aceleramos bastante, no primeiro semestre de 2019 assumimos a vice-liderança em geração de garantias pagas no Brasil e, agora no início de 2021, assumimos a liderança na geração de novos contratos. Hoje somos o maior gerador de contratos de garantia locatícia.

Nós nos orgulhamos muito do que construímos, não só em matéria de produto, mas em matéria de relacionamento do mercado. Hoje, somos a empresa de maior capilaridade no mercado: estamos operando regularmente em mais de 460 cidades, e de longe nenhum outro player tem isso. 

Imobi: Quando a CredPago nasceu, proptech era uma expressão que não era muito conhecida. Esse cenário vem mudando, como vocês o veem?

Jardel: Depois das fintechs, a proptech está na crista da onda. É interessante observar que o mercado imobiliário é muito similar no mundo inteiro, tem dores parecidas. Talvez uma região tenha resolvido o problema da burocracia, mas talvez tenha fragilidade dos estoques, ou tem dor de fraude, enfim. Isso faz com que o boom de proptechs seja mundial.

Hoje, quando olhamos para o mercado de proptech no Brasil, todas as startups afirmam que querem desintermediar, quando na verdade, elas querem se posicionar como único intermediador. Num país continental, extremamente grande e regionalizado como o Brasil, querer colocar uma tese para brigar com 55 mil imobiliárias e mais 400 mil corretores, é muito difícil. 

Ainda há outras particularidades: em muitas regiões, o proprietário do imóvel quer receber o valor do aluguel da mão do dono da imobiliária, para tomar um cafézinho, ter um motivo pra sair de casa. Então os players regionais ainda são muito fortes. Eu acredito que, com as soluções que as startups podem entregar, esses players regionais vão se fortalecendo, se adaptando, e acabam não estando tão longe do serviço entregue por essas grandes proptechs.

Imobi: Interessante. A gente vê alguns players que entram no mercado querendo tirar a imobiliária da jogada. Uma leitura que acho bem interessante no negócio de vocês é que se você melhora o negócio da imobiliária, consequentemente você melhora o negócio do cliente final. Por que esse posicionamento?

Jardel: O problema de uma relação imobiliária, seja de locação, de compra e venda, jamais vai ser o profissional que está intermediando essa operação. Não é porque a imobiliária quer tratar mal o cliente, mas a transação imobiliária é um momento da vida da pessoa que não é simples como pedir um Uber. Você está comprando um imóvel, estamos falando de um movimento que pode ser a maior aquisição da sua vida. É natural que esse cliente possa estar mais aflito, nervoso e muitas vezes sem informação, porque é um processo complexo, são tantos documentos, cartório, financiamentos bancários… Então, além de ser uma decisão complexa, tem um processo complexo, e o cliente acaba colocando isso na conta da imobiliária. A nossa tese é de que, se você desburocratizar esse processo, se você simplificá-lo, a experiência será mais fluida e a imobiliária não será mais vista como vilã.

Então, essa ideia da desintermediação é algo que, para nós, não acreditamos. A gente sempre acredita que vai haver uma intermediação, que pode ser mais automatizada. É aí que a gente se posiciona, proporcionando soluções mais automatizadas, simples, sem fricções.

Imobi: Pode citar um exemplo de como a CredPago faz a experiência mais fluída?

Jardel: Ao pegar o processo de locação, identificamos que o maior gargalo era o momento da garantia. Antes, o cliente contrataria uma imobiliária, afirmaria que quer um imóvel em Moema por 3 mil reais, por exemplo, e a imobiliária “perderia” tempo e dinheiro apresentando alguns imóveis. A partir do momento que o cliente encontrou o imóvel, pode ser que entregue sua documentação e simplesmente receba um não. Todos se frustram: o cliente sonhou com aquele imóvel, a imobiliária investiu naquele cliente. Mas é um processo com fluxo errado.

Por isso nós criamos um simulador, onde você coloca seu nome, seu CPF e em menos de 10 segundos ele te diz qual é o valor que você pode alugar. Inclusive, apresenta alternativas para o cliente completar a renda para alcançar o valor do imóvel que quer alugar. São regras claras e no início da jornada. O processo ficou mais simples do ponto de vista burocrático. E colocamos um componente importante que é a transparência: você sabe quanto pode e o porquê você não pode, a geração de opções, a partir de uma negativa. 

Imobi: Pode comentar um pouco sobre a união da CredPago com o BTG?

Jardel: No começo da companhia, 2015, 2016 e no comecinho de 2017, a gente sentia uma certa desconfiança do mercado. “Quem são vocês? Qual é o banco que está por trás?”. A gente entendia – imagina uma imobiliária com mil contratos na carteira, entregar a garantia, a segurança dessa carteira para uma startup que nunca ouviram falar. Construímos essa confiança ao longo do tempo, cumprindo tudo aquilo que prometemos. 

Nessa trajetória de crescimento, com planos de médio e longo prazo, vimos a necessidade de entregar mais produtos ao mercado, além da garantia de locação. Por exemplo, entregar seguro-incêndio, produtos financeiros, entrar um pouco mais naquilo que não é core da imobiliária, mas que ela pode entregar para tirar outras fricções. Então, iniciamos a conversa com fundos e com players estratégicos.
Como maior banco de investimento da América Latina, o BTG tem produtos securitários, produtos financeiros, e compartilhamos da mesma cultura, de empreendedorismo e inovação. Então a união foi um caminho natural. Temos uma afinidade muito boa, conversamos constantemente e eles enxergam um potencial muito grande na CredPago. Estamos muito contentes com essa parceria. 

Imobi: O que podemos esperar para o futuro da Credpago?

Jardel: Estamos lançando em breve o seguro incêndio e estamos estudando como entrar no mercado de compra e venda, a princípio pelo braço financeiro. Estamos criando soluções que implicam em tirar burocracias nesse processo de financiamento imobiliário, de home equity, por exemplo. E, principalmente, queremos seguir crescendo forte no relacionamento com a imobiliária. Tudo que nós fazemos aqui, olhamos se vai, de alguma forma, ajudar as imobiliárias a fazerem mais negócios, negócios melhores. Tudo o que fazemos tem a imobiliária no centro. O nosso grande foco é ajudar a imobiliária a atender melhor seu cliente, através de um produto nosso. 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x