fbpx

Covid-19

“É preciso olhar o site da imobiliária como um e-commerce”, analisa CEO da Colibri360

Ana Carolina Bendlin
Escrito por Ana Carolina Bendlin em 27 de maio de 2020
“É preciso olhar o site da imobiliária como um e-commerce”, analisa CEO da Colibri360
Toda semana, no seu e-mail.

Assine gratuitamente a principal newsletter do mercado imobiliário brasileiro.

Passados dois meses desde o início da disseminação do novo coronavírus no Brasil, já está bem claro que as empresas que não se adaptarem no ambiente virtual terão poucas chances de sobreviver no período pós-pandemia. E isso inclui as imobiliárias, é claro. 

Referência quando se fala em plataforma integrada para sites imobiliários, a Colibri360 vem oferecendo soluções em tecnologia desde 2017. Agora, o know-how da empresa se mostra ainda mais importante, para indicar quais caminhos o mercado imobiliário deve seguir nos próximos meses. 

Uma coisa é certa: quem ainda não tinha se digitalizado, vai ter de fazer isso já. Porém, mesmo as imobiliárias que já realizavam muitos de seus processos de forma online também vão ter de se readaptar para atender novas demandas. Os próprios sites imobiliários terão de passar por uma evolução, incluindo ferramentas que até então eram consideradas indispensáveis, como filtros que ajudem a identificar se o imóvel em questão tem varanda ou áreas verdes. 

Na entrevista a seguir, Luiz Garcia, CEO da Colibri360, mostra como será essa nova realidade do mercado imobiliário: 

CEO da Colibri360
Luiz Garcia, CEO da Colibri360

IMOBI: Que lições você tira desde o início da crise?

Luiz Garcia: Fica mais claro do que nunca que todas as imobiliárias devem focar mais no digital. A imobiliária que tinha dúvida sobre isso antes, agora não tem mais o que pensar. O mercado mudou faz muito tempo, o digital está no nosso dia a dia, em tudo. Do cachorro quente de rua, que me entrega por WhatsApp, às escolas dos nossos filhos, que agora ensinam pelo computador. Não dá mais para uma imobiliária acreditar que o cliente vai sair de casa para levar documento. Antes, alguns já não iam, agora a maioria não vai.

A digitalização de processos das imobiliárias está sendo difícil apenas para quem não olhava para este caminho antes. Agora que não há mais escolha, tem que olhar. E, com isso, estamos vendo um movimento cada vez mais forte de soluções para ajudar as imobiliárias a digitalizar seus processos, a Colibri360 é uma delas.

IMOBI: Pensando no comportamento dos usuários de sites criados pela Colibri360, o que vocês já observam de mudanças desde o início do isolamento?

Luiz Garcia: Agora na segunda semana de maio, fizemos a nossa análise mais recente, justamente para entendermos o comportamento dos usuários nos sites de nossos clientes. Observamos que, na maioria dos clientes, ocorreu um aumento considerável de acessos ao site – estou falando de 20% a 30%, com alguns casos em 40%.

Aumento na duração da sessão e uma diminuição na taxa de rejeição também foram observados. Associamos isso ao fato de as pessoas estarem com mais tempo para realizarem as pesquisas dos imóveis.

Conversando com um grupo de clientes para entender a visão deles, como está o dia a dia, observamos que no primeiro momento ocorreu uma queda no fechamento de contratos. Porém, a retomada pela locação foi bem rápida. Vendas ainda é um setor bem impactado, que acreditamos na demora pela retomada. No entanto, é algo característico de qualquer crise.

IMOBI: Haverá necessidade de reformulação dos sites imobiliários, com novas ferramentas, para atender novas demandas, como inquilinos e compradores que estejam buscando varandas ou outros detalhes dos imóveis que antes não eram tão valorizados?

Luiz Garcia: Sim, sem dúvida! E é por conta disso que a Colibri360 não se posiciona mais como site para imobiliária e sim uma plataforma. O consumidor não aceita mais um site simples, com péssima usabilidade, onde ele não consegue se comunicar de maneira fácil com a imobiliária.

É preciso olhar o site da imobiliária como um e-commerce. Na realidade, a única diferença é que no site da imobiliária ainda não é possível realizar o pagamento, porém o envio de documentação para quem vai alugar um imóvel, ou o cadastro do imóvel com foto e documentos já podem ser feitos pelo site, seguindo um processo e sem a necessidade de interação.

Aliás, as pessoas cada vez mais querem a autonomia, não querem ter que falar com alguém para fazer coisas simples, como informar dados ou a garantia que ela deseja utilizar na locação.

Os sites de imobiliárias hoje precisam dar mais autonomia a seus clientes, isso torna até o processo escalável e mais barato para as próprias imobiliárias.

IMOBI: Falando um pouco do trabalho que a empresa já desenvolve, você fala que a digitalização pode trazer maior humanização ao mercado imobiliário. Como é possível aproximar conceitos que parecem contraditórios?

Luiz Garcia: É como vocês disseram, só parece. Como falei anteriormente, as pessoas buscam por autonomia. Cada vez mais seus clientes não têm tempo para aguardar um retorno. Mandou mensagem, já aguarda retorno imediato. Não tendo o retorno imediato, gera frustração.

O conceito de humanização é a sociabilização, isso não quer dizer que precisa ser algo corpo a corpo. O fato de você mandar um áudio em vez de um texto longo para explicar algo a alguém, já está dentro deste conceito. Você foi mais humano, mais afetuoso, se preocupou com o outro.

A tecnologia vem para agilizar processos que são repetitivos, o que torna possível automatizar. Não tem relação com afastar as pessoas, e sim ajudar ambos os lados. Em um cadastro do imóvel que no método antigo envolveria dezenas de trocas de informações, no método da Colibri360 o cliente já lhe envia tudo de uma vez. O que lhe dá tempo para poder dar mais atenção a este cliente no que realmente importa, e não pegar dados.

A tecnologia vem para lhe dar tempo.

IMOBI: A Colibri360 é uma empresa relativamente nova. Como você avalia que está contribuindo para transformar o mercado imobiliário?

Luiz Garcia: Eliminando as dores das imobiliárias! A Colibri360 nasceu a partir das dores de uma das maiores imobiliárias de Florianópolis. Ela, como a nossa primeira cliente, listou todas as dores que ninguém conseguia resolver. Pois bem, agarramos o projeto e desenvolvemos soluções para tudo.

Com o passar dos anos, outras imobiliárias de grande porte entraram para nossa carteira de clientes e, com isso, continuamos a ouvir as dores e desenvolver soluções. Inclusive, o desenvolvimento constante é algo de que não abrimos mão na Colibri360.

Atualmente, o mercado imobiliário já nos enxerga como uma parte importante na estrutura de qualquer imobiliária. E acreditamos que, o que estamos fazendo junto com nossos parceiros é o que vai permitir a concorrência das imobiliárias com as maiores startups do país.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

0 0 votes
Avaliação do artigo
Subscribe
Notify of
guest
2 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
2
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x